quarta-feira, maio 06, 2009

Desafio Radical 2009

Posted in by Eudes Raony. |

550 Jovens gritaram que aceitavam o desafio e então revolucionaram as cidades paraibanas de Cruz do Espírito Santo e Lucena. Motivação? Jesus Cristo.

Não sabia da dimensão. Não sabia o que viria. Esperava trabalhar para a obra de Deus e ponto.

Ao chegar no culto de comissionamento, última celebração que aconteceria antes de partirmos, vi que não seria mais um projeto missionário. Eram centenas de jovens completamente entregues à obra, dispostos a fazerem o nome de Jesus conhecido.


Eu estava na equipe de Multimídia. Além do evento propriamente dito, existia uma outra meta: a cobertura completa do evento, para a produção de um documentário sobre o evento.

Tive a incrível missão de estar sensível ao agir de Deus naquele lugar. Foram várias orações, pedindo para que Deus nos mostrasse o que ele queria que outras pessoas vissem, através daquele documentário. E ele mostrou. Cara, como ele mostrou.

Em breve, verão.

Foram intensos quatro dias de programação. Fiquei na cidade de Cruz do Espírito Santo. Entre vários outros fatores, para também observar como é instalar centenas de pessoas em uma cidade do interior (lições para o EREA AREIA). Ficamos alojados em uma Escola estadual.

O primeiro dia do evento foi de oração e treinamento. Os azuis, como eram chamados, foram subdivididos em grupos de 10 pessoas. Cada "Líder de 10" recebia um mapa, com um trecho da cidade. Este trecho seria abraçado pelo grupo, com visitas, orações e muito amor. Este dia primeiro, porém, foi destinado às orações pela cidade. Invadimos as ruas de Cruz, para abençoar toda a população. (obs: a foto abaixo não é de minha autoria)


À noite, como todos os dias, haviam programações variadas em variados lugares. Exibição de filmes interessantes, que abordassem lições de vida; a galera do Hip Hop saía pra dançar e pregar nas ruas; na praça, uma grande celebração com muito louvor, adoração, pregação e a equipe de Teatro, os pretos, que sempre atraia os olhares de toda a cidade. As crianças achavam o máximo.




Sábado no interior? Feira! Os azuis e os pretos invadiram a feira livre com brincadeiras, muita animação e, claro, as boas novas da Salvação por Jesus Cristo, através de peças, folhetos e conversas informais. A população se mostrou bastante receptiva. Foi uma festa, para a glória do Senhor.



O pessoal da EBR (Escola Bíblica Radical), os encarregados de passar momentos de diversão e instrução para as crianças da cidade... nas manhãs corriam pelas ruas espalhando alegria para quem estivesse, anunciando que a tarde começariam as atividades infantis. Sem microfone, tudo era na base do grito. Um gritava e os outros re-pe-ti-am!


As atividades com crianças eram fantásticas. Eram peças, brincadeiras educativas, instruções sobre higiene, lanche, pinturas, leituras, dinâmicas... e elas percebiam tudo que estava acontecendo com a maior atenção do mundo. Riam muito, brincavam muito... e na hora de falar em Jesus, entendiam a mensagem. Foram centenas de crianças confessando a Cristo naquele lugar.

O Coração do projeto era o Evangelismo Pessoal. Onde mais da metade dos voluntários trabalhavam, pela manhã e a tarde. Onde a palavra de Jesus era transmitido da forma mais direta.

Deus é IMPRESSIONANTE.

Nós, da mídia, oramos bastante, para que estivessemos na hora certa, no momento certo, para captarmos (em vídeo principalmente, visando o documentário) o agir de Deus naquele lugar. Eram dezenas de pessoas evangelizando em toda a cidade, para 3 ou 4 pessoas da mídia cobrirem. Deus tinha que guiar. E guiou. E não se contentou com apenas isso.

Estava eu filmando uma dupla entrar em uma pequena casa, onde uma senhora os atendeu. Minha idéia inicial era apenas filmar a entrada e partir para outras duplas, mas "alguma coisa" me fez entrar naquela residência e filmar o que aconteceria ali.

Todos sabemos que uma pessoa do interior, ao se deparar com uma câmera, no mínimo sente alguma vergonha ou ao menos olha com estranheza para o aparelho. A mulher SEQUER OLHOU. As duplas começaram a anunciar o evangelho, falar do amor de Jesus. Nossa instrução era de fazer vídeos curtos, dinâmicos. Dois minutos estourando. Já se passavam 15 minutos. Algo me dizia para não sair. Dizia que ficasse. E FALASSE.

Com a câmera encostada na perna, comecei a falar das boas novas de Cristo para aquela mulher. E perguntei se ela queria deixar Jesus morar em seu coração, dando-lhe a salvação. Para a honra e glória de Deus, ela confessou que Jesus era o Senhor! Ao término da oração, esta mulher se derramou em lágrimas e começou a nos abraçar. Peguei minha câmera e, exultante diante do agir de Deus naquele lugar, filmei TUDO.

Infinitas glórias ao Senhor Jesus.

1 comentáriosDesafio Radical 2009


  1. Dan... says:

    Tu é o cara, velho. Foi massa mesmo esse projeto. Deus continue a te usar na obra dele. Abraços...

    6:34 PM